Dicas Planejando sua Viagem Turismo

Turismo | Cartões pré-pagos, cartão de crédito ou papel moeda.

Não tenho costume de postar sobre todos os eventos que temos, mas este é um assunto muito interessante e que vários leitores tem pedido a minha opinião. O post ficou um pouco longo, mas tem muita coisa para falar. Se tiverem mais dúvidas ou dicas, comentem.

desenho_cartoes_amexNo início da semana estive no evento do American Express GlobalTravel Card representando o Aprendiz de Viajante, aproveitei para tirar algumas dúvidas e repassar para vocês. Na ocasião ouvimos a vice-presidente do GlobalTravel Card para América Latina e Canadá, Rose Del Col e uma pequena palestra de Augusto Saboia, especialista em finanças pessoais, que falou sobre planejamento financeiro para viagens.

O American Express GlobalTravel Card é um dos conhecidos cartões de viagem pré-pagos, recarregáveis, que quem viaja ao exterior já conhece muito bem. Um cartão em dólar, euro ou libras onde você  “carrega” com a quantidade de moeda desejada e não tem surpresas na hora de voltar para casa. Eu uso este tipo de cartão há uns 5 anos e gosto muito.

Mas se antes o pré-pago era um meio seguro mais interessante do que o cartão de crédito comum por possuir uma taxa de IOF menor, a coisa mudou. Agora as empresas estão pensando em novas formas de benefícios para o cliente para tentar minimizar a atual desvantagem.

Como funciona…

Para quem nunca usou, o cartão pré-pago funciona igual um cartão de crédito comum e pode ser usado tanto em lojas físicas como em compras on-line. Tanto o  American Express GlobalTravel Card como outros cartões do tipo são aceitos na maioria dos estabelecimentos e inúmeros países (eu já usei na Europa, nos Estados Unidos e na Argentina).

O cartão está disponível em dólares, libras e euros mas pode ser usado em outros países. Por exemplo, eu já usei o meu cartão em Euro para pagar contas em Franco Suíço e funciona normalmente. Claro que sempre se perde dinheiro nestas conversões então o ideal é comprar o cartão com a moeda que você mais pretende usar.

Eu já usei uns 3 tipos de cartões pré-pagos de bancos diferentes e de bandeiras diferentes e sempre fui fiel a este meio de pagamento. Acho que tenho o cartão desde que o formato chegou ao Brasil sendo que antes eu usava Traveles Cheques (nunca fui de levar muito papel moeda desde a minha adolescência quando comecei viajar sem meus pais).

As principais diferenças que noto entre o Amex e o último que usei, por exemplo, é que este não tem taxa de manutenção, enquanto no meu, era descontado um pequeno valor a cada 6 meses sem movimentação, caso tivesse saldo no cartão. Outra diferença é que se eu voltasse ao Brasil com crédito e quisesse zerá-lo aqui, era possível utilizar o cartão por aqui também, já no Amex GlobalTravel Card isto não é possível e ele não funciona no Brasil. Então se sobrar por exemplo 20 dólares no seu cartão, o ideal é que você deixe esta pequena quantia lá para a próxima viagem.

Além de usar o cartão pré-pago como forma de pagamento, você pode utiliza-lo para fazer saques em moeda local. O Amex cobra uma taxa de 2,50 dólares por saque, mas fique atentos que alguns caixas eletrônicos cobram uma taxa a mais (geralmente caixas dentro de hotéis, lojas, etc…).

Cada cartão permite um crédito de até 40 mil no total, quando baixar para 30 por exemplo, você pode carregar mais 10, nunca excedendo o limite de 60 mil em um ano por cartão e por cpf..

Um pouquinho sobre o cartão que foi tema do evento…

“O American Express GlobalTravel Card apresenta benefícios únicos para os viajantes brasileiros como taxa de câmbio fixa que facilita o planejamento financeiro, garantia de uma viagem mais segura, livre de imprevistos com um Cartão Reserva, reposição grátis do Cartão e saque emergencial gratuito. Não há tarifas de aquisição, anuidade ou inatividade e os fundos nunca expiram. Além disso, os Associados contam com benefícios financeiros exclusivos por meio de ofertas nos seus destinos favoritos no exterior, disponíveis na seção “Ofertas Exclusivas” do site. É vendido nas agências dos bancos Bradesco, BRB, Itaú, HSBC, Renova, Safra e Ourinvest.”

desenho_cartoes_amex_2Os descontos…

Eu amos descontos, mas quem não ama. Achei bem bacana a proposta do GlobalTravel Card de fechar parcerias com parceiros americanos e conseguir descontos diferenciados aos associados e com isso amenizar um pouco o aumento do IOF.

Entre os descontos mais bacanas estão:  15% de desconto na Bloomingdales (em vários estados americanos e com restrição de alguns produtos) contra 10% do desconto normal para turistas (aliás, vocês sabiam destes 10% né ?),  15% na Macy’s (também com algumas exclusão de sempre), Book de descontos no Universal Orlando Resort e outros que estão apresentados em: americanexpress.com/brazil/personal/travel/prepaid-travel-card

Mas agora vamos ao que interessa. Já que o IOF do cartão pré pago agora é o mesmo IOF do cartão de crédito, como escolher qual utilizar ? E o papel moeda, não é bem mais barato ?

Bom, isso vai de cada um analisar os prós e contras na hora de decidir. O especialista Augusto Saboia recomenda que o viajante brasileiro use a carteira mista, por exemplo, adquirindo 30% em espécie para gastos imediatos e os outros 70% no cartão pré-pago. A outra grande recomendação é que o viajante comece a planejar sua viagem pelo menos uns 6 meses antes, comprando moeda aos poucos pois no final do período e com a alta e baixa da moeda, no balanço final, o valor final será compensador.

Papel Moeda

Enquanto o IOF dos cartões é de 6.38% o do papel moeda é apenas 0.38%. Resumindo, se você comprar mil dólares em papel moeda pagará 3,8 dólares de IOF e se comprar a mesma quantia no cartão, este valor sobe para quase 70 dólares. Em quantias grandes você pode economizar bastante.

Além do valor mais barato, você tem a garantia de que todos aceitarão o “dinheiro”, mesmo se a tal maquininha estiver “sem sistema”.

Mas o papel moeda é péssimo na questão da segurança. Se perder já era, se te roubarem já era e se você receber uma nota falsa, também já era. Eu pessoalmente sempre achei que esta é a pior forma de levar valores em viagem, lembrando que o risco de carregar dinheiro já começa fortemente no nosso próprio país.

Sempre tenho moeda apenas para emergência e pequenos gastos, caso contrário, cartão na certa. Eu reservo apenas 10% do que eu quero levar em papel moeda. Mas isso é claro uma escolha pessoal.

Cartão de crédito

A principal vantagem do cartão de crédito na minha opinião é o acumulo de milhas. Eu adoro trocar milhas por passagem, por mais que ultimamente as cias aéreas estão perdendo a noção em relação a isso e pedindo cada vez mais pontos.

Também acho que o cartão de crédito é essencial em um momento que você não tinha nenhum plano de gastar em tal coisa e acha a bendita com 50% de desconto. Ele é ótimo nestes casos.

Ele também é muito importante na hora de alugar carros e reservar alguns hotéis. Infelizmente já tentei usar o pré pago como garantia e não rolou. Então um cartão é essencial, mesmo que você não tenha planos de usá-lo.

O cartão de crédito também é perfeito quando sabemos que o dólar só está caindo e temos muitas chances de pegar uma taxa bem melhor no retorno da viagem. Pena que na maioria das vezes ele só está subindo.

Problema de pirar nas compras, extrapolar o limite e ter uma super dor de cabeça na volta. “Dinheiro na mão é vendaval…”rs

Cartão pré pago

O  American Express GlobalTravel Card por exemplo, tem a vantagem de ter este programa de descontos que falei acima, enquanto o cartão de crédito não. Nunca usei este benefício de descontos com outra bandeira, mas acredito que haja alguma coisa também, não custa pesquisar.

No pré pago você não tem surpresas futuras caso o dólar dispare. Aliás, tem coisa pior do que voltar de viagem com o dólar 30% mais caro do que estava antes. Mas se o dólar baixar, você não terá nenhuma vantagem também.

O  GlobalTravel Card já vem com um cartão reserva então se perder (ou for roubado) o seu é só bloqueá-lo e usar o outro. Se perder os dois, é só bloquear ambos que a empresa te envia outro no hotel sem nenhum custo. Meu cartão anterior não vinha com cartão reserva mas também podíamos solicitar outro no destino.

Se acontecer alguma coisa com seu cartão eles também tem a opção de adiantamento de dinheiro, onde depois de acertar com o SAC, você vai até um banco e retira uma quantia determinada pela empresa.

Você tem controle dos gastos. Todas as compras ficam registradas no seu histórico e podem ser acessadas quando quiser, coisa que não dá para fazer com papel moeda.

Dicas para o pré-pago que eu sempre dou aos leitores e amigos :

  • Verifique a taxa da moeda em várias casas de câmbio e vários bancos. A diferença chega ser grande de um para o outro;
  • Cheque as vantagens de cada bandeira de cartão. Se você for para destinos que tem uma série de descontos, pode economizar vários dólares;
  • Peça seu cartão, a principio, com uma pequena quantidade de moeda,  6 a 12 meses antes da viagem e fique de olho no câmbio diário.  O dia que perceber uma baixa da moeda, acrescente mais crédito no seu cartão. Faça isso até colocar a quantidade desejada;
  • Sempre altere a senha do seu cartão pré-pago assim que recebê-lo para evitar que descubram a senha inicial caso seu cartão seja roubado. E claro, assine o verso do cartão, logo que recebê-lo;
  • Quando for viajar, leve o comprovante de compra da moeda junto com você. Assim se por ventura na entrada do país, pedirem para você comprovar se tem grana suficiente, fica mais fácil de comprovar;
  • Guarde o cartão reserva em local separado do cartão principal e quando chegar no hotel, deixe-o no cofre;
  • Pense na possibilidade de ter dois cartões, um para compras e outro para os gastos de viagem (passeios, transportes e refeições). Eu acho bem mais fácil controlar desta forma;
  • Se faltar dinheiro na viagem você pode recarregar o seu cartão pela internet, só não esqueça que a transferência só pode ser feita da conta com o mesmo cpf do cartão;
  • Algumas lojas demoram alguns dias para “debitar”o valor do seu cartão, então quando entrar no site ou ligar no atendimento para conferir o saldo verifique bem as compras. Senão você pode ter um saldo de 1500 dólares em um dia, esquecer que uma conta de 400 ainda não foi debitada e na hora que for comprar algo de 1300 verificar que não tem saldo suficiente.

..

Agora já que estamos falando de viagens internacionais e de compras, aproveitem para ler os dois posts abaixo se o seu destino for os Estados Unidos.

Compras nos Estados Unidos | Lojas até mais baratas que outlets

Vídeo | Dicas para fazer compras nos outlets dos Estados Unidos  

Ps: Aproveito para agradecer a Renatinha que fez este desenho lindinho do início do post 😉 .

Você também pode gostar...

6 Comments

  • Cleberson da Silva
    29/06/2014 at 21:01

    Olá, boa noite!

    Estou com uma dúvida: vi em outros sites que se tiver um cartão pré-pago ele é de Débito. E caso foi realizar alguma compra em alguma loja no EUA que aceite o cartão, o deve-se falar ao vendedor que quer passar como crédito. A minha dúvida é: qual a diferença em pagar como débito no momento da compra para crédito ?

    Grato.

  • Cinthia Ferreira
    30/06/2014 at 10:10

    Olá 😉 Pode ser que mude de cartão para cartão mas os que eu tive podiam ser usados das duas formas.Como débito era com senha e como crédito era assinatura. Mas não tinha nenhuma diferença.
    Na hora de escolher o seu é só perguntar para a operadora.
    Abraços.

  • Iza
    06/11/2014 at 21:16

    Oi Cinthia! Tenho uma dúvida: vou para a Argentina em janeiro e gostaria de saber se vale a pena levar cartao pre-pago. Pelo que entendi o cartão é carregado em dólar, enfim como funciona? Obrigada! Bjs

  • Cinthia Ferreira
    06/11/2014 at 21:43

    OI Iza, depende. Se vc conseguir comprar peso argentino direto, vale mais a pena pois converter para dólar e depois converter para peso, perde-se dinheiro.
    Ou ainda algo que temos feito e tem dado bem certo é levar o cartão do banco (ligue no seu banco e veja se com o teu cartão é possível sacar dinheiro fora) e retirar dinheiro em um caixa eletrônico de lá. Paga-se iof do mesmo jeito que no cartão, mas a taxa é um pouco menor. Acho que pode ser a melhor opção já que não é dólar.
    No próprio aeroporto tem caixa eletrônico e nos shoppings tb.
    Bjs

  • Marcia
    15/02/2017 at 19:02

    Posso usar cartão pré pago para caução em locação de carro na Europa?

  • Cinthia Ferreira
    02/03/2017 at 09:56

    Normalmente não.

Comente aqui

Translate »