Dicas Planejando sua Viagem Turismo

Não deixe o BedBug estragar sua viagem.

1423766232 - Não deixe o BedBug estragar sua viagem. O post de hoje é um tanto nojentinho mas contém informações que podem ajudar viajantes desavisados.

Já ouviu falar sobre “BedBugs” ???

Depois de uma conversa com uma amiga que acabou de voltar de New York e contou sobre sua terrível experiência em um hotel, tive que pesquisar mais sobre os tais BedBugs.

bedbugs - Não deixe o BedBug estragar sua viagem.

No Brasil são conhecidos como “percevejos”. Pequeninos insetos que sugam o sangue de humanos e animais e só atacam no escuro, durante a noite.

Estas pestinhas que foram praticamente exterminadas no passado, estão se alastrando pelo mundo e causando muito desconforto entre viajantes de grandes cidades.

Esta amiga esteve em New York em Agosto passado (2010), ficou hospedada em um hotel próximo à Times Square e passou por péssimos momentos. Durante à noite os BedBugs picaram inúmeras vezes ela e o marido, tornando cada noite dormida um pequeno inferno. Mesmo reclamando sobre o acontecido na recepção tiveram que ouvir que era um problema generalizado e mesmo mudando de quarto teriam o mesmo problema.

O caos está em toda New York, assim como inúmeras cidades dos Estado Unidos, Canadá e Europa. Lojas e teatros de NY tiveram que baixar as portas para tentar exterminar os bichinhos que infestaram o local.

NY é a cidade mais atingida dos EUA, seguida de Chicago, Denver, Washington, Los Angeles, Boston, Indianapolis, Louisville e Minneapolis. Mas, além destas cidades que registraram inúmeros casos, outras ,como Orlando, também estão sobre cuidados. Vários hotéis da Disney já tiveram relatos da presença dos BedBugs em seus aposentos e até hoje é fácil encontrar hospedes reclamando de vários hotéis da região.

O ataque dos percevejos…

Os bichinhos passam o dia escondidos em frestas, em baixo do colchão, entre a cabeceira da cama, no cantinho do carpete , dentro de gavetas, atrás de quadros, entre papéis de paredes, almofadas, no vão de poltronas e em todos os lugares mais escurinhos e protegidos próximos à cama.

Durante a noite eles atacam as pessoas dormindo pois sentem o cheiro e o calor do corpo. Picam a vítima várias vezes e sugam seu sangue, a saliva do inseto anestesia a pele e com isso só vamos sentir que fomos picados quando ele já estiver retornado para seu esconderijo.

Dizem que as picadas não transmitem doença, mas dão uma terrível coceira e podem causar feridas em quem for mais sensível.

Os BedBugs tem em média o tamanho de uma semente de maça, ficam até 1 anos sem comer e se espalham facilmente.

Mas e agora o que fazer ???

Depois de ler muito a respeito vou descrever a melhor forma de tentar escapar do problema.

  • Em primeiro lugar esta amiga indicou dois sites ótimo (que ela só descobriu depois) que falam se já ouve caso no hotel que você vai se hospedar www.bedbugreports.com e bedbugregistry.com digite o nome do hotel que pretende se hospedar e faça a consulta para verificar se já ouve algum caso relatado. Estes sites são constantemente atualizados mas lógico que não se tem garantia de que o seu hotel esteja 100% livre.
  • Assim que chegar no hotel olhe minuciosamente em baixo do colchão, nas laterais, etiquetas, costuras e todo cantinho possível. Há quem indique a aplicação de inseticida para fazer os insetos virem à tona, já que na maioria dos casos ficam muito escondidos. Ou use um secador de cabelo bem quente para ver se eles saem de onde estiverem.
  • Verifique se tem alguma manchinha marrom (caquinha), cascas transparentes, ou minúsculos ovinhos brancos (veja a imagem)
  • Se achar algum inseto, tente resgatá-lo com um saco plástico ou uma fita adesiva, mostrá-lo na recepção e pedir para mudar de quarto imediatamente. Se disserem que todos os quarto estão assim, não hesite em mudar de hotel.
  • Qualquer hotel pode ter Bedbugs, não importa se é barato ou caríssimo, novo ou antigo. Afinal eles se transportam juntos com os visitantes e não sabem quanto custa a diária.
  • Não deixe sua mala no chão, afinal eles costumam se alojar na malas e voltar com você para casa (e é assim que se espalham pelo mundo).
  • Não coloque suas roupas nas gavetas dos armários dos hotéis e não deixe os sapatos próximos a cama (o banheiro é uma boa opção).
  • Se comprar alguma blusa de lã, bichinho de pelúcia, deixe guardados na mala dentro de sacos plásticos lacrados.
  • Quando voltar para casa os especialistas indicam a lavagem de todas as roupas com água quente e secagem na secadora. Só leve a mala para dentro de casa depois que se certificar que não trouxe nenhum companheiro com você.
  • Objetos que não podem ser lavados, podem ser deixados ao sol por alguns dias.
  • E se acordar no dia seguinte com picadas passe em uma farmácia que lhe falarão sobre pomada, antialérgico ou se você deve procurar um médico. Dizem que lavar as picadas com sabonete anti-séptico e aplicar pomada calmante pode ser uma boa opção.

Claro que fiquei bem assustada com esta história, mas nada melhor do que buscar informação antes de passar pelo problema, não é mesmo. Ainda mais sabendo que a maioria dos turistas que foram atacados em hotéis, nem sabiam do que se tratava. Atenção e prevenção é o melhor caminho.

Boa viagem e vamos fazer o possível para não trazer nenhum BedBug como lembrança para o Brasil. Um Mickey pode ser bem mais interessante.

Sites com mais informações:

• www.medicinenet.com

• www.badbedbugs.com

Para saber mais dicas de como planejar a sua viagem é só clicar aqui.

Para saber como escolher o melhor seguro de viagem, clique aqui.

Para ler mais sobre as minhas viagens é só clicar aqui.

Você também pode gostar...

27 Comments

  • Mari
    03/11/2010 at 13:08

    Que horror! Isso me lembra os hotéis do norte do Paraná, que são invadidos por besouros e tesourinhas, atraídos pela luz. Não picam, mas causam um grande transtorno porque invadem malas, entram nas roupas e atrapalham o sono.

  • Gisele S Neres
    03/11/2010 at 14:28

    Vivendo e aprendendo.
    Nossa, fiquei com tanto nojo que me arrepiei toda!!!
    Vou tomar muito cuidado quando for viajar pra não ter uma “supresinha” desagradável!

  • Adriana
    03/11/2010 at 14:35

    Ai Ci, Tô indo para a Disney com meus 3 filhos em janeiro e agora fiquei tensa… Detesto insetos!

  • Cinthia Ferreira
    03/11/2010 at 14:38

    POis é…..eu ja tive sérios problemas com tesourinhas em Foz do Iguaçu. Mas estes são piores pois são sanguessugas…eca.

  • Cinthia Ferreira
    03/11/2010 at 14:39

    Nem me fale…
    Mas dá uma olhada no hotel que vai ficar se está na lista e tome alguns cuidados quando chegar.
    Espero que até lá melhore um pouco a situação 🙁
    Bjs

  • Isabella Rabello
    04/11/2010 at 13:57

    Pra todo lugar que eu viajo, levo repelente. Nunca se sabe que tipo de bichos existem no local…

    Esses bichinhos aí são enormes! Parecem mini-baratas. Eca!!!

    bJS

  • Andrea Machado
    05/11/2010 at 13:45

    Obrigada pelo post Super completo.
    Será que o repelente ajuda?

    Bjs

  • Andrea Machado
    05/11/2010 at 13:47

    Obrigada pelo alerta, post Super completo

  • Carolynna Mesquita Pinheiro
    06/11/2010 at 22:18

    Gente, é ótimo ver posts assim pra ficar em alerta. Vou pra NY ano que vem, e foi ótimo saber. Beijinhos!

    http://modeetduluxe.blogspot.com

  • radiology technician
    17/11/2010 at 02:50

    Valuable info. Lucky me I found your site by accident, I bookmarked it.

  • Cinthia Ferreira
    21/11/2010 at 20:03

    Wow ! Thank!
    I hope you come here often 😉

  • Camila
    30/11/2010 at 13:38

    Se eu tivesse visto isso antes… sofri um bocado com estas coisas lá na europa, principalmente em Budapeste, acordei toda, completamente picada, parecia que tava com catapora… me picaram até no rosto, nojo nojo nojo!!

    To com dificuldades de comentar nos outros posts, isso é normal

  • Cinthia Ferreira
    01/12/2010 at 08:35

    Ai gente que horror né….credo!!
    Os comentários estão certinhos, só tenho que aprovar antes 😉
    Bjs

  • Amelia
    06/12/2010 at 23:58

    Um aviso então: o bicho já está no Brasil e sim, ele é terrível de se exterminar. Simplesmente minha mãe está tentando tirá-los da cozinha da minha casa há 3 meses. Essa semana passamos kotrin (algo assim) e parece que eles sumiram nos últimos 3 dias. Então não fiquem achando que é assim, algo do outro mundo, nem fiquem dizendo que não vão a tal lugar por nojo, pois logo logo virará epidemia aqui também (como já virou na minha casa) e poderá estar perto de vocês, e vão sofrer o que minha mãe sofre todo dia! (é uma luta contra essas porcarias, são praticamente o demo!! hahaha)

  • Cinthia Ferreira
    10/12/2010 at 16:25

    POis é, já vi mais gente que está com o mesmo problema. Cruel isso, espero que inventem um bom veneno logo.

  • Sueli Lima
    14/03/2014 at 08:38

    Esse problema é antigo! Em 1999 fui passar 7 dias em NY, no Hotel Howard Johnson, fui por uma conhecida operadora na época a Soletur.Nunca tinha ouvido falar nessa praga de bicho! Na primeira noite acordei toda picada, me dirigi à gerencia do hotel e pedi que trocassem a roupa de cama,na seguinte prá trocar o colchão, depois pedi prá trocar de quarto!! Nada adiantou, comprei então uma lata de inseticida e espalhei pelo quarto, só assim pude ter um pouco mais de tranquilidade, toda noite antes de dormir enchia tudo de veneno. Voltei com o corpo cheio de picadas, que coçavam e viravam feridas.Se isso acontecesse aqui no Brasil com um turista americano imagino que estaria nas manchetes dos principais jornais de todo o mundo!!

  • Alessandra Faria
    22/03/2014 at 08:49

    Fiquei chocada!
    Nunca poderia imaginar que ainda existam infestações desse bicho!
    Achei que fosse coisa do passado!
    Bjos

  • Takamura
    24/03/2014 at 02:19

    Conheci esses bichinhos na Índia mas não sabia que eram percevejos. Pensei que era pulga dos bois de lá, que convivem com as pessoas. Foi em 2006 e só agora vi este artigo por um link do pessoal do Facebook. É um saco mesmo, quase desesperador! Ainda bem que não veio nenhum aqui em casa. Ótimo artigo! É bom se prevenirem!

  • VALDIR QUIRINO
    27/03/2014 at 17:58

    SOU TESTEMUNHA DE COMO MINHA SOBRINHA FICOU APOS AS PICADAS DOS INSETOS…..A CENA É TERRÍVEL…VALISQUI

  • Hailton Matias
    04/04/2014 at 22:42

    Caso ocorra este fato desagradável, procure um médico homeopático, pois a homeopatia oferece tratamentos ótimos para estes casos, geralmente, administram a Apis Mellifica.

  • aline
    01/05/2014 at 11:32

    Será que passar repelente ajuda? Vou pra Orlando em junho, já estou preocupada.

  • Cinthia Ferreira
    01/05/2014 at 12:29

    Pelo que eu li não ajuda não. O que eu sempre faço é mandar um email para o hotel explicando que sou muuuuito alérgica e pedindo uma vistoria extra no meu quarto antes de entrar. Ai eu já entro e olho bem as beiradinhas do colchão p ver se tem algum rastro.
    Felizmente eu nunca encontrei nenhum 😉
    Mas isso vale p outras cidades além de Orlando.
    bjs

  • Claudineia
    10/07/2015 at 09:05

    Já fui p/ Orlando várias vezes c/ marido e filhos e sempre ficamos nesse hotel Blue Heron Resort, nunca tivemos problemas, sempre adoramos. Tds os nossos amigos e parentes q vão, tb se hospedam lá e nunca comentaram nada sobre isso.
    Será q demos sorte?
    Mas valeu a dica.

  • neusa
    12/07/2015 at 12:01

    Ha uns anos atrás já tinha lido uma reportagem.
    Que nojo, eles não trocam os colchões e travesseiros cobertores.
    Que pena que muitas pessoas estragam suas viagens por causa dessa falta de responsabilidade.
    PROCESSO NELES.

  • neusa
    12/07/2015 at 12:05

    Gostei da idéia da Claudinei.
    obrigada pela dica!
    São vários hotéis que já tinha ouvido falar! !!+++

  • Eledi
    07/09/2015 at 12:00

    Estive em Orlando há exatos um ano e fiquei hospedada no Blue Three Resort. No mesmo dia em que cheguei recebi a visita de um homem com um cachorro pastor alemão que queria fazer uma vistoria no quarto; como não entendi direito o que ele queria, não permiti sua entrada. No dia seguinte descobri que essa rotina foi adotada pelo hotel pq os cães descobrem os esconderijos dos percevejos. Ainda bem que não tive a visita desses indesejáveis insetos.

  • vagner
    15/05/2017 at 01:05

    tive essa experiência no rosen in Orlando. eu, minha filha e minha mãe fomos picados por todo o corpo. reclamamos e trocaram-nos de quarto. Graças a Deus que foi no penúltimo dia de viagem, pois acabaria com a nossa trip.

Comente aqui

Translate »