• #CinthiaNaCozinha | Receitas Doces e salgadas com passo a passo

    Para facilitar a busca de todos, resolvi fazer este post com todas as receitas que foram postadas aqui no Spicy Vanilla. São receitas doces, salgadas e deliciosas. Fotos do passo a passo para ajudar até quem não ainda não tem muita experiência na cozinha. Gire a barra de rolagem e...

    Leia mais...
  • 10 itens para não esquecer na hora de planejar o orçamento da sua viagem

    Pois é pessoal, aproveitei um dos meus 30 dias em Buenos Aires e gravei um vídeo reunindo dicas que muita gente me pede. Falei sobre os 10 itens que você não deve esquecer na hora de planejar o orçamento da sua viagem. No vídeo eu comentei um pouco sobre cada...

    Leia mais...
  • Vídeo | Dicas para fazer compras nos outlets dos Estados Unidos

    Por mais que eu fale de roteiros, passeios e comidinhas, o que mais me pedem são dicas de compras. Então separei umas horinhas desta última viagem para falar sobre os famosos outlets dos Estados Unidos e dar algumas dicas úteis. Há uns 15 anos visitei meu primeiro outlet nos Estados...

    Leia mais...
Postado por Cinthia Ferreira em 16-set-2015

Canadá | Dois museus imperdíveis em Ottawa

Canadá, Cultura, MInhas Viagens, museu, ottawa, Turismo

museus-ottawa

Sei que vocês acompanharam minha viagem pela Europa no meu insta (@makeupatelier), mas ainda teremos muuuito conteúdo sobre o Canadá. Hoje eu falo sobre 2 museus incríveis em Ottawa (ou quase), a capital lindinha do Canadá. A National Gallery of Canada e o Canadian Museum of History

National-Gallery-Canada

A exposição já começa do lado de fora, com a arquitetura incrível do prédio. É tão lindo por fora, quanto por dentro. Eu perdi as contas do número de fotos que eu tirei das estruturas e corredores. Lindo demais.

maman ottawa

Em frente ao prédio está um dos exemplares de Maman, a aranha gigante de Louise Bourgeois, que para muitos é apavorante, mas eu acho incrível.

monet ottawa

Sim, há obras de Monet por lá e sempre são as primeiras obras que eu procuro quando entro em um museu. Ainda mais apaixonada depois de ter visitado a casa dele em Giverny (contarei em breve).

Aliás, agora está rolando uma exposição itinerante de Monet “Monet: A Bridge to Modernity” na National Gallery, que vai até 15 de fevereiro de 2016. Aproveitem por mim pessoalmente ou assistam ao vídeo acima.

museu_ottawa

O acervo fixo do museu é bem amplo e as galerias são todas muito bonitas e bem ambientadas. Pinturas, esculturas e um jardim de encher os olhos.

canada exposição escher

Uma das exposições itinerantes, na ocasião, era a The Mathemagician M.C. Escher que eu já tive o prazer de ver (por pouco pois estava na última semana) as obras em outras duas ocasiões. 

O museu vale muito a pena e é lindíssimo. Mas ainda temos outro museu pela frente, com mais história sobre o país e em outro edifício maravilhoso…

museu historia do canada

O segundo museu  é o Canadian Museum of History ou Musée Canaden de L’Histoire, que para falar a verdade ele não fica realmnete em Ottawa, já que é do outro lado do rio, nem mesmo Ontario é. O museu fica no Estado de Quebec, onde a língua principal é a francesa. Mas é super pertinho. Basta atravessar a ponte para chegar ao outro museu. Rola ir à pé ( se o dia estiver quente, coisa que não estava), ou de taxi, que foi bem baratinho.

Mais um lugar incrível e lindo por dentro e por fora. Fiquei de boca aberta com o desenho da construção e a vista da paisagem através das paredes de vidro. Perfeito.

Canadian-Museum-of-History

O espaço do museu é bem grande, mas achei que nossa visita foi bem mais rápida que o outro, já que não tínhamos tanto tempo para ler tantos documentos e em duas horas e meia terminamos nossa visita, afinal o museu já ia fechar.

Grand-Hall-ottawa

Nossa primeira passagem foi pelo Grand Hall, que conta com totens e esculturas representando os primeiros povos do Canadá. Lá também estão algumas casas nativas  da época.

historia do canada

O museu de história canadense óbvio que ia contar tudo sobre o país. Na exposição “1867 – Rebellion and Confederation” vários objetos, cartas e uma ambientação super bacana para mostrar um pouco do período de transição do país para se tornar no que ele é hoje.

Várias salas estavam fechadas para a chegada de uma nova exposição. Uma grande área será inaugurada em 2017 e contará a história desde os primórdios até os dias atuais no Canadá. 
museus_exposicao

Também vimos a exposição itinerante sobre Terry Fox, jovem que em 1980 correu durante 143 dias, percorrendo mais de 5 mil Km, utilizando uma perna mecânica para chamar a atenção de todos em prol das pesquisas de cura para o câncer.

A exposição é bem comovente e conta a história de vida de Terry, um herói canadense, além de mostrar alguns artigos pessoais. A exposição fica no museu até janeiro de 2016.

museus ottawa com criancas

Uma área que merece atenção é a parte infantil, o Canadian Children’s Museum. Na entrada as crianças recebem um “passaporte” (os adultos que pedirem, também rsrs) e vão conhecer os países e carimbar seus passaportes. É muito lindo. Cada região com uma atividade super legal.

De cara há um teatro com espaço para maquiagem e figurino, onde qualquer criança pode se arrumar como bem entender e subir ao palco para uma breve apresentação. Tudo muito lindinho e bem feito. Os pais babavam sentadinho na platéia.

Lá dentro as crianças podem brincar de cuidar da casa, fazer compras, cuidar de um mercado ou de uma pizzaria, e várias outras atividades. Juro que deu vontade de voltar uns 30 anos para brincar naquilo tudo. Não deixe de ir se tiver filhos pequenos, é espetacular.

Dentro do museu também há um cinema Imax, mas não chegamos a conhecer.

vista museu ottawa

Agora, mesmo se você não gosta de museu, não quer saber da história canadense e nem tem filhos, vá pelo menos para ver a paisagem. Do lado de fora do museu você terá uma vista incrível do Château Laurier (castelo hotel que nos hospedamos e contei aqui) e do parlamento (visita incrível que contamos aqui). Vale muito a pena.

 

Informações (confira horários e valores atualizados nos sites oficiais):

National Gallery of Canada – 380, Sussex Drive,P.O. Box 427, Station A, Ottawa, Ontario,Canada, K1N 9N4

Canadian Museum of History – 100,  Laurier Street – Gatineau, Quebec – K1A 0M8

O Spicy Vanilla esteve em Ottawa a convite de Ontario Tourism e Ottawa Tourism.

 

Postado por Cinthia Ferreira em 17-jun-2015

Dica de Hotel | Fairmont Château Laurier em Ottawa

Canadá, Hotéis, MInhas Viagens, ottawa, Turismo

Fairmont_chateau-laurierContinuando nossa viagem para o Canadá, vamos ao primeiro post de Ottawa, claro, começando pelo hotel mais conhecido da cidade, o famoso castelo Fairmont Château Laurier. Cartão postal da cidade o Fairmont foi a nossa casa, durante nossa passagem pela capital do país.

Ainda em Ontario, Ottawa foi a última cidade que conhecemos no estado. Chegamos na cidade de trem (contamos aqui) e fomos direto para o nosso hotel de taxi, já que a estação é bem pertinho do centro.

Fairmont_chateau-laurier_view

O Fairmont Château Laurier é aquele hotel que você não precisa anotar o endereço pois não tem como errar. Pode ser visto de vários cantos da cidade e até mesmo de outro estado já que bastava atravessar a ponte para chegarmos a província de Quebec, parte francesa do país. A foto abaixo foi tirada do terraço na frente da Galeria Nacional do Canadá.

Fairmont_chateau-laurier_vista

O hotel fica no centro da cidade, ao lado do Rideau canal, do parlamento e de quase todos os pontos turísticos de Ottawa. Lindo, imponente e histórico, o Fairmont Château Laurier é uma opção perfeita para entrar no clima antigo da cidade.

Ao redor há inúmeros restaurantes, museus, lojas, shopping e o mercado de rua. Super fácil, seguro e agradável de caminhar, principalmente se não estiver muito frio.

Fairmont_chateau-laurier_welcome

Nosso quarto ficava na área Fairmont Gold, uma ala diferente com atendimentos e serviços especiais. Nosso check-in pode ser feito diretamente no andar do nosso quarto sem fila e com um atendimento exclusivo.

Nosso quarto era o Fairmont Gold Room, com uma confortável cama king, poltronas e escrivaninha. Tinha um tamanho bom mas era um quarto básico. No hotel há quartos mais simples e suítes enorme e completas.

Fairmont_chateau-laurier_quarto

Infelizmente o cartão da câmera, com as fotos do quarto e das áreas comuns, deu pau, então peguei as imagens do próprio hotel, mas as imagens estão bem atuais. Aliás a gerente nos disse que os quartos desta área seriam remodelados então é bem possível que você que esteja vendo este post agora, já pegue a decoração nova.

Aliás a única coisa a reclamar do quarto era sobre a cortina que não deixava o quarto totalmente escuro e algumas leitoras também reclamaram disso, mas este é justamente um dos itens que serão trocados na reformulação.

Fairmont_le_labo

O banheiro era básico, mas sempre muito limpo e arrumado. Os itens de beleza são da marca top Le Labo, que eu amo.

Fairmont_chateau-laurier_golden

A área Fairmont Gold também possui uma sala de café exclusiva e inclusa na diária. Lá era servido café da manhã e a tarde serviam chás, cookies e outras comidinhas.

Fairmont_chateau-laurier_cafe_manha

Mas também tomamos café no grande restaurante Wilfrid’s Restaurante que fica no térreo. Lá um sistema de buffet com frutas, salgados e serviço de omelete e crepes. A vista de lá era maravilhosa, então procure uma mesa na janela.

Fairmont_chateau-laurier_cafe_manha

O Fairmont Château Laurier é mais do que um hotel, é um verdadeiro museu. Para conhecer um pouco da historia do local, de algumas áreas e peças de arte, o pessoal disponibiliza um ipad com um tour virtual. Você segue o audio do ipad, vai caminhando pelas salas e entendendo um pouco de tudo aquilo. É super bacana.

Fairmont_chateau-laurier_hall

Os ambientes são maravilhosos. Tudo muito conservado e lindo. O hotel abrigou os mais importantes eventos da região e nos tempos antigos havia uma saída especial diretamente para a estação de trem que antigamente ficava do outro lado da rua.

Aliás os hotéis “castelos” do Canadá, foram construídos pela antiga companhia de trem e o foco era trazes turistas Europeus de alta classe para o país.

Fairmont_chateau-laurier_piscina

Não utilizamos nenhuma área de lazer, mas há uma bela piscina coberta e academia.

Fairmont_chateau-laurier_restaurante

Além do café da manhã, jantamos no restaurante/bar e também fomos convidados a conhecer o famoso Afternoon Tea do Zoé’s Lounge durante um bate papo com a gerente de marketing do hotel.

Fairmont_chateau-laurier_afternoon

Há duas opções de menu. O Tradicional ou o Canadian Tea. Ambos são servidos com doces e salgados, mas já que estávamos no Canadá, optamos pelo local que contém docinhos com maple e receitas canadenses. De 35 a 40 dólares por pessoa.

Fairmont_chateau-laurier_teaVárias delícias que agradam os olhos e o paladar. Uma torre de comidinhas por pessoa com muitas coisinhas deliciosas.

Fairmont_butter_tart

Acima a tradicional Butter Tart, doce que eu já mencionei em outros posts e que comemos em várias cidades de Ontario.

Resumindo, nossa hospedagem foi excelente. Hotel lindo, rico em detalhes, muito bem localizado e atendimento impecável. Agora o sonho é voltar lá no verão já que andamos menos do que gostaríamos por conta do frio.

.

Fairmont Château Laurier: 1 Rideau Street – Ottawa – Ontario, Canada – K1N8S7

O Spicy Vanilla esteve em Ottawa a convite de Ontario Tourism e Ottawa Tourism.


Postado por Cinthia Ferreira em 15-jun-2015

Canadá de Trem | Toronto, Ottawa, Montréal e Quebec City

Canadá, Montreal, ottawa, Quebec, Toronto, Turismo

trem_canada

Quer saber como ir de Toronto até Quebec de Trem? Hoje eu vou contar como foi esta nossa viagem. Viajamos a convite da Via Rail, foram 3 trens, em 3 classes, para poder testar e ver a diferença entre cada tipo de tarifa.

As viagens foram ótimas, as estações eram super centralizadas e foi tudo perfeito. Na época de neve, trocar o carro pelo trem é a melhor opção, mas nós fomos no início da primavera e ainda estava bem frio. Não pegamos as paisagens mais belas do mundo, mas foi bem bacana e bem menos cansativo para o marido, que não teve que dirigir por horas e horas.

trem_canada_toronto

Mas antes de contar sobre a nossa experiência, vamos falar das bagagens, afinal brasileiros amam malas grandes, né ?

Há trens que aceitam bagagens de 32kg (com pagamento de excesso), mas de Toronto até Ottawa e Ottawa até Montreal, o máximo de peso permitido era 23 kg.

Eu como uma viajante experiente, te digo que é possível sim fazer uma viagem de 25 dias com uma mala de 23 kg + uma de mão com 11kg. Há gente que viaja com metade disso, mas aí eu já acho que é demais para mim hahaha. Com este limite permitido eu acho bem tranquilo.

Antes de embarcar no trem os atendentes pesam as malas grande sempre, em duas estações pesaram também nossas malas de mão (11kg), então, nada de dar bobeira. Há casos que não é possível nem pagar excesso, eles não aceitam e ponto.

O tipo de passagem também vai influenciar na quantidade de bagagem permitida. Abaixo a tabelinha da Via Rail indicando os limites para cada tipo de tarifa. No caso da “scape” é possível pagar um valor a mais e conseguir levar mais bagagem (veja aqui).

trem_canada_bagagem

Notem que, quando a rota tem trens com bagagem despachada, o limite é de uma bagagem de mão de 11,5 kg + duas bagagens de até 23 kg. Mas, no caso da mala despachada, é possível pagar excesso de bagagem se for necessário. Nos trens que a bagagem não é despachada não é possível ter excesso de peso.

Antes de sair do Brasil com a sua mala veja bem os detalhes da franquia de bagagem para não ter surpresas no local. Aqui no site da Via Rail tem os detalhes de bagagem e política de cancelamento, e aqui a política de bagagens completa.

Aqui nesta página há informações sobre o peso e itens que podem ou não ser transportados nos trens.

Bom, mas vamos a nossa viagem. Fiz um mini vlog mostrando um pouquinho de cada trem e explicando algumas coisa. Aperte o play ou clique aqui.

Completando o que mostrei no vídeo, seguem outras informações.

trem_canada_primeira_classe

O primeiro trajeto foi o mais longo, de Toronto até Ottawa, na classe executiva. Chegamos na estação uma hora antes, fizemos o check-in e fomos para a sala vip. Uma sala grande com wifi, revistas, bebidas e comidinhas. Ficamos lá aguardando até a hora do embarque.

trem_canada_first_class

Nosso vagão era o primeiro, tinha mesinha e serviço de bordo. Um espaço ok e poltronas confortáveis. Foram 5 horas de viagem com um bom wifi. Enquanto eu trabalhava o marido tirava um cochilo.

No caso de viagem longa, acho que a executiva é bem interessante.

trem_canada_refeicaoO serviço de bordo da executiva foi excelente. Funcionários super atenciosos e uma comidinha super gostosa.
Primeiro eles servem salgadinhos, depois o almoço, sobremesa e chocolatinho no final. Bem compatível com executiva de cia aérea. 

trem_canada_estacao

O segundo percurso foi Ottawa até Montréal na categoria econômica plus. Uma viagem curtinha, mas super tranquila. Mais uma vez não tinha bagagem despachada e embarcamos com nossas próprias malas.

A estação de Ottawa é pequena e bem tranquila, já a de Montréal é enorme, tem vários restaurantes e parece mais um aeroporto de cidade pequena.

Depois fomos de Montréal até Quebec City, um pouquinho mais longa, mas bem confortável. Este trecho permitia malas mais pesadas que foram despachadas. Foi ótimo, pois neste ponto já tinhamos feito umas comprinhas e levamos uma mala a mais. Estávamos com 3 malas com 23 kg e nossas duas de mão com quase 12 kg. 

Resumindo, foi super tranquilo, gostoso e só seria melhor se tivessem as paisagens perfeitas lá do outro lado do país, mas achamos uma experiência ótima. E como as estações eram próximas aos centro das cidades, até o taxi saiu bem em conta e compensou muito. Bem melhor do que os aeroportos que são tão distantes.

Para quem ainda não viu, aqui tem um post onde contei como foi atravessar dos Estados Unidos para o Canadá de trem.

Informações:  Confira os detalhes e compre as suas passagens direto no site da Via Rail.

O Spicy Vanilla fez a viagem a convite de Via Rail e  Ontario Tourism.

12345