• #CinthiaNaCozinha | Receitas Doces e salgadas com passo a passo

    Para facilitar a busca de todos, resolvi fazer este post com todas as receitas que foram postadas aqui no Spicy Vanilla. São receitas doces, salgadas e deliciosas. Fotos do passo a passo para ajudar até quem não ainda não tem muita experiência na cozinha. Gire a barra de rolagem e...

    Leia mais...
  • 10 itens para não esquecer na hora de planejar o orçamento da sua viagem

    Pois é pessoal, aproveitei um dos meus 30 dias em Buenos Aires e gravei um vídeo reunindo dicas que muita gente me pede. Falei sobre os 10 itens que você não deve esquecer na hora de planejar o orçamento da sua viagem. No vídeo eu comentei um pouco sobre cada...

    Leia mais...
  • Vídeo | Dicas para fazer compras nos outlets dos Estados Unidos

    Por mais que eu fale de roteiros, passeios e comidinhas, o que mais me pedem são dicas de compras. Então separei umas horinhas desta última viagem para falar sobre os famosos outlets dos Estados Unidos e dar algumas dicas úteis. Há uns 15 anos visitei meu primeiro outlet nos Estados...

    Leia mais...
Postado por Cinthia Ferreira em 15-out-2014

Seattle | Conhecendo o O Pike Place Market

Estados Unidos, mercados públicos, MInhas Viagens, Seattle, Turismo, Washington

pike_place_market_seattleImpossível falar de Seattle sem citar o Pike Place Maket, um dos mercados alimentícios mais antigos (desde 1907) e famosos dos Estados Unidos.

Eu já tinha visto muitos vídeos e programas de tv sobre ele, amo conhecer mercados públicos e com certeza este foi um dos passeios mais interessantes em nossa passagem por Seattle.

pike_place_market_ruaOPike Place Market  foi criado para eliminar a necessidade dos atacadistas (que estavam superfaturando os produtos na época) e colocar o produtor local em contato direto com o consumidor. De lá para cá passou por reformas e atualizações e se prepara para mais uma aplicação que será iniciada em 2015.

Uma boa dica é ir ao mercado bem cedinho para evitar a multidão. Nós chegamos por volta das 11 da manhã e já estava bem cheio. Indo cedo também é interessante para tomar café da manhã por lá já que os buffets me parecem bem interessantes.

A região do mercado durante o dia é super cheia com visitantes, turistas saindo por todos os cantos, artistas de rua e uma movimentação só. Já a noite achamos a região meio tensa e não nos pareceu muito amigável para quem estiver andando sozinho.

pike_place_market

Uma variedade enorme de produtos de deixar todos com água na boa. Frutas e vegetais orgânicos ou não, peixes e mariscos, e várias barracas de flores. Tem muita coisa boa e dá vontade de esquecer que estamos passeando e fazer belas compras por lá. Quem estiver em hotel com cozinha poderá fazer a festa.

Além dos produtos comestíveis, há uma área com barracas de artesanato. O mercado é bem grande e aqui no site oficial do Pike Place market vocês poderão das uma olhada geral planejar a visita. Quem tiver tempo pode passar várias horas por lá para conseguir ver tudinho.

pike_place_market_macarrao_chocolateUma das barracas que mais me encantou foi a das massas. Pastas artesanais aromatizadas e super diferentes. Que tal um fettuccine de lavanda ou linguine de chocolate ?

pike_place_market_chukarAgora onde fizemos a festa mesmo foi na Chukar Cherries, uma barraca que há mais de 25 anos vende suas cerejas de todos os tipos. Geleias, coberturas, chás, compotas biscoitos, frutas secas, castanhas e muito mais.

Mas os saquinhos de cereja cobertas com chocolate são incríiiiveis. Compramos vários saquinhos e fizemos a festa. Lá eles deixam os visitantes provarem todos os sabores antes de escolher.

pike_place_market_food

Como perdemos o horário do café, resolvemos almoçar em um dos restaurantes do mercado. Escolhemos o Lowell’s Restaurant e pedimos pratos com peixes e legumes locais.

Mas além deste há vários outros restaurantes por lá (tem aqui no site) e já aviso…todos são bem cheios. Dentro e fora do mercado, o que não falta é opção.

pike_place_market_bakeryAgora se você quiser comer algum doce, pães, tomar um café ou comidinhas rápidas, por lá há várias opções com vitrines bem tentadoras. Eu deixei minha sobremesa para a Le Panier, indicação de uma leitora e realmente incrível. Hummm cada docinho bom…

E falando de cafeterias, no Pike Place que fica a primeira loja da rede Starbucks. Eles preservam até hoje o logotipo antigo, quando a sereia era bem mais rechonchuda.

 pike_place_market_peixeMas a atração mais conhecida do mercado  é a barraca dos “peixes voadores” o fish tossing (aqui tem post do Mauoscar contando mais sobre).  Os simpáticos mocinhos da Pike Place Fish Co. fazem a festa dos turistas arremessando enormes peixes de um lado para o outro. O local é tão assediado que eles vivem pedindo para o pessoal dar espaço para conseguirem trabalhar.

Eu filmei um tiquinho com direito a “participação especial”. Aperte o play ou clique aqui se não estiver visualizando o vídeo.

Então reserve algumas horas de sua passagem por Seattle para conhecer esta maravilha que é o Pike Place Market.

Informações:

Pike Place Market – 1st and Pike Street, Seattle, WA 98101 – Consulte o site oficial para ver como chegar e os horários de funcionamento.

O Spicy Vanilla esteve em Seattle a convite de Visit Seattle e Red Lion.

Para ver todos os posts de Seattle é só clicar aqui.

Para ver outros mercados que já postamos aqui é só clicar:

Reading Terminal Market na Philadelphia,

Los Angeles Farmers Market,


Postado por Cinthia Ferreira em 13-out-2014

Dos Estados Unidos para o Canadá de trem | Amtrak Cascades Seattle – Vancouver

Canadá, Estados Unidos, MInhas Viagens, Planejando sua Viagem, Seattle, Turismo, Vancouver

trem_seattle_vancouver_capaNo post sobre o roteiro da nossa última viagem para os Estados Unidos e Canadá (aqui), contei que planejamos entrar e sair dos países algumas vezes para poder contar como foi e a parte mais esperada era nossa viagem de trem. Saímos de Seattle e fomos para Vancouver no Amtrak Cascades e aqui eu conto tudinho para vocês.

Além da curiosidade de saber como seria entrar no Canadá de trem, esta viagem foi pensada nas incríveis paisagens do caminho pois o trem vai beirando a água e o visual é incrível. Maaaas como formos trolados pelo tempo péssimo que é incomum naquela época, vimos somente neblina na maior parte do trajeto, mas como sempre, valeu pela experiência.

trem_seattle_amtrakNosso trem partiria as 7:20 da manhã (outro era a tarde e chegaria em Vancouver a noite. São apenas dois por dia), então nosso motorista da Bayview Limousine (estivemos em Seattle a convite de Visit Seattle) passou no hotel uma hora e pouquinho antes para não atrasarmos. O ideal é chegar na estação antes para reservar os lugares. Nosso ticket já tinha sido comprado 20 dias antes, mas os assentos mesmo são escolhidos na hora do embarque.

A  King St. Station em Seatlte não é grande, mas é bem charmosinha. Me lembrou algumas estações pequenas que estivemos na Europa. Adorei a arquitetura e os detalhes antigos.

trem_seattle_vancouver_bagagemChegamos na estação e fomos despachar nossas bagagens. Aqui você deve prestar muita atenção pois a política é diferente do sistema aéreo brasileiro e no trem são permitidas duas bagagens despachadas por pessoa, mas elas podem ter no máximo 50 libras (quase 23 Kg). Então se você estiver viajando com mala de brasileiro em compras…não vai rolar. E nem adianta tentar escapar pois todas as malas são pesadas e medidas na hora do embarque.

Além das bagagens despachadas, você também tem direito a mala de mão. Veja aqui no site da Amtrak a política de bagagens.

trem_seattle_cascades_Depois das malas fomos pegar a fila para entregar a o ticket que imprimimos, mostrar a documentação e escolher os lugares. Há bancos normais com dois assentos individuais com vista para a frente do trem e há assentos com mesinhas que ficam duas pessoas viradas de frente para as outras duas. Quem tem problema de enjoar se viajar de costas deve ficar atento a isso e perguntar na hora.

trem_seattle_vancouver_cascadesO trem é bem bonitinho, tem wifi, banheiros e um pequeno vagão lanchonete. Os assentos são confortáveis e a viagem é bem tranquila.

Mas nós estávamos acostumados fazer viagens de trem na Europa então achei o esquema um pouco diferente. Na Europa já fizemos viagens curtinhas em trem rápido, já ficamos em cabines com camas em viagens com mais de 10 horas, já viajamos em primeira classe e executiva, então viajar de trem na américa do norte foi a primeira vez e um tanto diferente.

A viagem que era para demorar 4 horas e pouco demorou quase 6. Cada vez que ia passar um trem no sentido contrário, o nosso trem parava e tinha que ficar uns 20 minutos esperando o outro trem passar. Achei isso muito engraçado. Uma das vezes o nosso parou para o outro passar e sei lá o que deu errado e esta esperara demorou 40 minutos ou mais. Foi bem chatinho ficar este tempo todo parado com o tempo horrível.

trem_seattle_vancouver_wifiE como o tempo estava ruim, aproveitei para colocar a vida virtual em ordem. Mas o tal wifi não adiantava nada. Tentamos e tentamos reconectar e nada. Até sugerimos a um funcionário que resetassem o sistema mas nada adiantou. Sorte que nosso 3g funcionou até mudarmos de país….depois disso nada de net.

trem_seattle_vancouver_amtrakJá mencionei acima que não vimos muita coisa da paisagem pois o tempo estava péssimo. Mas quem pegar o tempo aberto com certeza aproveitará muito.

Ah, e vale mencionar que este trem faz uma parada rápida em algumas estações no caminho. Mas isso não demorava quase nada.

trem_seattle_vancouver_estradaNa viagem de trem o tempo normal é de 4 horas e pouco, enquanto quem vai de carro demora 3 e pouco. Mas da mesma forma que a nossa viagem atrasou bastante, parece que quem atravessa a fronteira de carro também pega um trânsito legal.

Na foto acima dá para ver um pedacinho da fila na fronteira. Mas era uma fila beeeeem grande.  Se alguém já atravessou de carro e puder contar aqui nos comentários, como foi, será bem interessante. trem_seattle_vancouver_restauranteAproveitamos a parada longa do trem e fomos tomar um café. Não vá esperando vagões luxuosos com restaurantes, neste trem há uma lanchonete pequena mas bem simpática.

Há lanches frios, cookies e bebidas quentes e frias. Quem quiser lanches não deve esperar muito tempo pois a quantidade é limitada.

Você pode pedir e comer ali mesmo, ou levar para o seu assento.

trem_seattle_vancouver_malasFinalmente chegamos em Vancouver na estação Pacific Central Station. Veja os posts sobre a cidade aqui.

Quando nos deixaram desembarcar eu estava esperando um esquema para retirar as malas e tal, mas não. Fica uma fila de gente e uma fila de malas largadas. Cada um sai, fica na fila para passar pela alfândega e vai achando as malas pelo caminho. Achei super esquisito.

Eu como sou afobada que só, andei até encontrar nossas malas e levei-as para nosso ladinho na fila. Imaginem isso no Brasil ahhaahah.

trem_seattle_vancouver_imigracao

A fila era longa mas não demorou muito não. Passamos no guichê que é o mesmo esquema dos aeroportos e tivemos nossos carimbos mais uma vez.

Ali eles perguntam quanto tempo você ficará no país, o motivo e o hotel. Super tranquilo como sempre. Lembrando que esta viagem necessita de doias vistos, o americano e o canadense, é claro.

Depois a nova fila foi para conseguir um taxi. A estação parecia super deserta e muita gente para pouco taxi. Ligamos para uma cia (nenhum aplicativo estava funcionando) e nos disseram que todos os taxis já estavam a caminho da estação e que tínhamos que aguardar.

Pegamos o taxi e pronto. Seguimos para nosso hotel em Vancouver que falei aqui.

Dicas e informações…

O ticket para a viagem Seattle – Vancouver pode ser comprado diretamente no site da Amtrak.  Comprando antecipadamente ou estando em família, há mais descontos. Nossa passagem só de ida saiu 40 dólares por pessoa.

Na hora de fazer a reserva e escolher o horário, verifique que a cia vende também passagens de ônibus, que são mais rápidos mas pelo que vimos não dão direito a bagagens grandes.

Verifique que você está escolhendo Vancouver, BC no Canadá e não Vancouver americana heim ? Pois o trem vai para lá também.

Lembre-se de pesar as bagagens antes e ficar dentro do limite.

Chegue pelo menos 40 minutos antes na estação para reservar um bom lugar.

 

Clique aqui para ver todos os posts de Seattle e aqui para ver todos os posts sobre os Estados Unidos.

Clique aqui para ver todos os posts de Vancouver e aqui para ver todos os posts sobre o Canadá.

Postado por Cinthia Ferreira em 10-out-2014

Teste de Sabor | Shanghai Terrace no hotel The Peninsula Chicago

Chicago, Gastronomia, Illinois, MInhas Viagens, Teste de Sabor, Turismo

shanghai_terrace_capaOntem fiz resenha do Hotel The Peninsula Chicago (aqui), já falei sobre o incrível buffet de chocolate do hotel (aqui) e agora contarei nossa experiência no Shanghai Terrace, mais um restaurante incrível do Peninsula, votado como o melhor restaurante chinês de Chicago (Zagat Survey) e que fomos convidados a conhecer.

shanghai_terrace_restauranteO restaurante fica no terraço do hotel e tem ambientes internos e externos. A decoração é temática e linda. Um pedacinho da Ásia no meio de Chicago.

No lado de dentro um ambiente mais formal e reservado, do lado de fora a vista dos grandes prédios de Chicago

shanghai_terrace_vistaLogo que chegamos fomos apresentados ao chef Ivan Yuen, que contou um pouquinho sobre o menu e indicou seus pratos preferidos.

Fizemos nossas escolhas e depois foi uma surpresa atrás da outra.

shanghai_terrace-teaEu amo chá e não poderia deixar de testar os blends especiais do Shanghai Terrace. Marido foi de uma mistura de morango com lychia que estava deliciosa.

shanghai_terrace_entradasA entradinha de camarão foi a melhor da viagem. Até agora aquele gostinho não sai da memória. Depois experimentamos o rolinho primavera e os guiozas que estavam sequinhos e saborosíssimos.

Tudo muito delicioso e com apresentação perfeita.

shanghai_terrace_pratos

No menu há opções para quem ama frutos do mar, vegetais, ou não dispensa uma carne.

shanghai_terrace_peninsulaEu acabei optando por camarões gigantes que quase pareciam lagostas de tão grandes e carnudos. Eles chegam na mesa montadinhos e depois o garçom retira o prato para retirar a casca e devolvê-lo a mesa. Muito bom !

shanghai_terrace_pekin_duck

Mas a grande estrela do jantar é o famoso Peking Duck, que estava simplesmente perfeito. Eu que não sou muito chegada em carne de pato, amei demais. Não é à toa que é o mais procurado da casa.

shanghai_terrace_sobremesas

Mas nada fica perfeito sem uma bela sobremesa. Nem precisamos escolher pois o chef nos mandou uma seleção com 4 delícias. Sabores super delicados e sofisticados.

shanghai_terrace_moon_pieE para fechar com chave de ouro, uma iguaria cantonesa que foi recriada de forma perfeitinha pelo Ivan Yuen, os mooncakes.

Os mooncakes são tradição do Mid-Autumn Festival na China. Estes pequenos e delicados bolinhos são indispensáveis durante o festival na China e utilizados para presentear amigos e familiares, significando longevidade e harmonia. O doce é delicado e tem um sabor exótico todo especial que o The Peninsula trouxe aos Estados Unidos em agosto deste ano.

shanghai_terrace_giftFoi ótima esta experiência chinesa em grande estilo. Ainda voltamos para o nosso quarto com caixas de mooncakes e chás de vários tipos.

Menu delicioso, atendimento incrível e um ambiente perfeito para um almoço ou jantar, estando ou não hospedado no hotel. Se curte comida chinesa, e quer uma opção incrível na cidade, não deixe de conhecer.

Aqui vocês poderão verificar o cardápio e os valores atuais.

Informações:

Shanghai Terrace – The Peninsula Hotel Chicago – 108 East Superior Street (at North Michigan Avenue), Chicago, Illinois 60611 –  Consulte o site para saber os horários e fazer uma reserva.

O Spicy Vanilla esteve no Shanghai Terrace  a convite de The Peninsula Hotel Chicago.